5 dicas para fazer uma boa redação!

Você já parou para pensar o porquê de a redação em qualquer vestibular ser tão valorizada e, em muitos casos, possuir grande potencial para eliminar o candidato da disputa pela vaga tão desejada no curso dos sonhos? Não!? Então, preciso lhe dizer que já passou da hora de dar o devido valor para a produção textual. 

A importância dessa parte dos exames acontece porque é assim que as instituições conseguem avaliar os vestibulandos de maneira global. E você sabia que a maioria das pessoas que prestam essas provas não ultrapassam a nota-média calculada para a redação e que esse valor está bem distante da pontuação máxima? Em 2020, o INEP divulgou que, de 1000 pontos possíveis, muitos não ultrapassaram a marca de 588,74. 

Além disso, em algum momento, todos os vestibulandos irão se perguntar como melhorar o seu texto e atingir valores mais altos durante as correções, assim como as melhores redações ENEM, e devemos ressaltar que não costumam ser muitas. Na última aplicação, apenas 28 pessoas obtiveram nota-máxima. É válido pontuar que esse fenômeno não ocorre apenas no Exame Nacional do Ensino Médio, na redação Fuvest e na redação para qualquer outro vestibular há o mesmo desafio em relação a pontuação. E, geralmente nas instituições, a redação vale muito na composição final da nota, o peso é semelhante ou, até mesmo, igual àquele estabelecido às diversas áreas do conhecimento, ou seja, ela sozinha pode valer o mesmo que todas as questões de matemática ou de história, por exemplo. 

Se você quer parar de “dar bobeira”, avançar na lista de classificados dos vestibulares e entrar para o grupo das melhores redações ENEM, segue a leitura que temos muito para falar sobre isso. 

O que precisa ter na sua redação? 

Com exceção da UNICAMP, a maioria dos vestibulares apostam, unicamente, em um modelo de redação para vestibular que se estrutura como um texto dissertativo-argumentativo. Isso significa que os avaliadores querem ver o quão bom você é ao desenvolver as suas ideias e defender o seu ponto de vista. 

Para isso, há a necessidade de saber, ao menos, organizar o conteúdo em parágrafos e o que escrever em cada um deles para que a sua produção esteja próxima daquilo que se espera desse tipo de texto. Então, separe-o em quatro parágrafos: (1) Introdução (2) desenvolvimento (1) conclusão.  

  • Na introdução, devem estar a tese (o ponto de vista que será defendido) e apresentação do tema (disponibilizado em forma de pergunta ou de afirmação no comando da proposta) e, se possível, uma prévia dos seus argumentos, porém não cometa o erro de já argumentar aqui.  
  • Nos parágrafos de desenvolvimento, devem estar os seus argumentos — um em cada —, as justificativas sobre eles e o aprofundamento criando uma relação com a tese, além de embasamento teórico.  
  • Já na conclusão, faça uma retomada da discussão que foi desenvolvida no seu texto. 

Pode parecer complexo ou até mesmo confuso em um primeiro momento, porém quanto mais você praticar, mais fácil e rápido será realizar essa tarefa. Só que não basta saber o que a sua redação precisa ter, é essencial que estejam claros outros aspectos para tirar uma boa pontuação na correção que haverá.  

E já pode começar a comemorar que, no próximo tópico, temos cinco dicas de como realizar esse feito! 

Como tirar uma boa pontuação na redação? 

Saiba que não há milagres para obter uma nota alta na redação, na verdade, há necessidade de estudo e de muito treino. Dessa forma, compreender que essa parte da prova pode determinar a sua aprovação ou reprovação é o primeiro passo para alcançar essa meta.  

Como citei alguns parágrafos acima, boa parte dos vestibulares, seja os que cobram um texto mais semelhante à redação Fuvest seja a redação do ENEM que propõe ao candidato que solucione a problemática existente no tema, exigirá um texto dissertativo-argumentativo. Por esse motivo, mostra-se fundamental ter em mente o que é indispensável para ir bem nesse tipo de produção.  

  1. Siga uma estratégia de estudo: de nada adianta, aprender a teoria e não colocar em prática aquilo que aprendeu. Você precisará criar uma boa estratégia para que o seu treino aconteça, ao menos, uma vez por semana. Assim, foque na organização dos seus horários sempre separando um tempo para escrever, escolha temas de vestibulares ou de Enem anteriores, além de buscar propostas de redações inéditas que apresentem assuntos mais atuais. 
  2. Elabore frases curtas e objetivas: períodos muito longos podem ficar ambíguos ou, ainda, confusos. Explore a variedade vocabular, mas lembre-se de separar bem as ideias utilizando ponto-final quando necessário e/ou possível e mostre complexidade criando inversões sintáticas nas orações. 
  3. Busque feedback de um professor: não há como evoluir sem que um especialista analise o que precisa ser melhorado. Entendendo isso, a cada produção peça ajuda a um professor na correção do seu texto. Ele será capaz de lhe orientar sobre aquilo que precisa de uma atenção maior e como melhorar nas próximas redações.
  4. Aperfeiçoe o uso de coesão e coerência: mais que boas ideias, é imprescindível que ao escrever as partes do texto sejam coerentes e estejam conectadas. Para isso, sempre releia a redação ao terminá-la e, após a correção de um professor, faça uma reescrita focando em aprimorar a sua maneira de transpor para o papel as informações e argumentos sobre o tema. 
  5. Crie hábito de leitura: a competência linguística ocorre não só por meio da prática de escrita, mas também do simples hábito de ler. Mesmo que no começo haja uma resistência nesse exercício, posso afirmar que quanto mais repertório textual tiver e mais contato com a leitura existir, mais habilidade para escrever você terá. Acredite: um bom escritor se origina, necessariamente, de um bom leitor! 

Então, o que está esperando para se tornar o mestre das palavras executando essas 5 dicas e, como consequência, atingir notas mais altas em sua redação? Se, por algum motivo, faltar motivação e/ou referência para começar veja as melhores redações do ENEM, de 2018, analisadas por especialistas do INEP

E calma que em breve traremos mais dicas por aqui! 

Até mais! 

COMPARTILHE

MATÉRIAS RELACIONADAS

Como ingressar na USP?

A Universidade de São Paulo (USP) está em 2º lugar no ranking latino-americano do Times Higher Education (THE) de 2021, um dos principais indicadores de qualidade da educação superior no mundo.

Leia mais

Como usar a nota do Enem?

Com certeza, se você quer usar a sua nota do Enem 2021 para entrar em alguma universidade pública ou privada, precisa conhecer quais as suas opções após o resultado da prova.

Leia mais

Como se preparar para Fuvest?

Dependendo da opção de curso, você pode se deparar com uma grande concorrência. Então, para vencer esse obstáculo, é essencial que você se destaque.

Leia mais

5 dicas para fazer uma boa redação!

Você já parou para pensar o porquê de a redação em qualquer vestibular ser tão valorizada e, em muitos casos, possuir grande potencial para eliminar o candidato da disputa pela vaga dos sonhos?

Leia mais

Saiba como ir bem no ENEM!

O ENEM é uma das avaliações mais importantes do Brasil, por ser uma das principais formas de ingresso às universidades nacionais e uma das alternativas para instituições portuguesas

Leia mais

5 dicas para não reprovar no vestibular

Você sabia que desde 1911 que os exames para ingressar em universidades é obrigatório? A partir dessa mudança que as avaliações foram estruturadas e aperfeiçoadas a cada ano com o intuito de

Leia mais

Por que fazer curso pré-vestibular?

Para quem tem o objetivo de prestar vestibular com o intuito de ser aprovado em uma universidade na sua primeira opção de curso, ter disciplina e organização durante todo o processo de

Leia mais