Redação: termos e expressões que você deve evitar! - Curso Anglo

Redação: termos e expressões que você deve evitar!

Postado 30 de maio de 2022

Escrever uma redação nota mil na prova do Enem pode parecer uma tarefa difícil para alguns estudantes. Por essa razão, ao longo do ano, quando os candidatos estudam os tipos de redação cobrados nos vestibulares, é comum que tenham contato com modelos de redação consideradas ideais.  

 

Os exemplos de redações modelares são um bom parâmetro para se entender qual a melhor forma de redigir a redação do Enem. A partir desses exemplos de redações, é possível identificar quais as características de um bom texto e qual a linguagem empregada nesses tipos de redação. Basear-se nesses exemplos pode ser uma excelente maneira de desenvolver uma boa redação. Em contrapartida, para garantir a escrita de uma redação nota mil é preciso saber também o que não devemos fazer.  

 

Quer saber quais são os termos e expressões que você deve evitar na sua redação do Enem? Então, confira as dicas que preparamos para você! 

 

O que se deve evitar em uma redação? 

Ao escrever uma redação, é importante ter em mente que a escolha de palavras pode ser sua aliada ou sua adversária. Nos modelos de redação que obtiveram nota máxima no Enem, é possível perceber que termos e expressões considerados clichês ou de senso comum quase nunca são empregados. Assim, é nítido que a escolha por termos inadequados interfere na coesão e compreensão do texto a ser avaliado.  

 

Os termos clichês não somente podem interferir no critério de norma culta, pois podem ser considerados coloquialismos, como também comprometem os indícios de autoria. O Enem preza pela originalidade do texto, portanto, é importante que essa originalidade também esteja explícita nas escolhas lexicais.  

 

Pensando nisso, é relevante que os estudantes estejam atentos a alguns termos e expressões muito recorrentes e aparentemente inofensivos, mas que podem comprometer a qualidade da redação. Para que você faça uma boa redação do Enem, que possa ser avaliada como uma redação nota mil, separamos aqui uma lista de expressões que devem passar bem longe do seu texto:  

 

 

  1. “Atualmente”, “Na atualidade”, “Nos dias atuais” e “No mundo de hoje”Essas quatro expressões são extremamente comuns e aparecem em grande parte dos textos. Precisamente por essa razão, não é recomendável que você as utilize. Ao utilizá-las, seu texto fica pouco autoral por conter termos de senso comum. Além disso, ao usar expressões como “atualmente” o candidato pode formular uma frase pleonástica. Por exemplo: “Atualmente, o Brasil está enfrentando uma crise.” O verbo “está”, no presente do indicativo, já indica uma circunstância no tempo presente. É possível, porém, utilizar “atualmente” em casos de transposição temporal, quando há comparação com o passado. De qualquer forma, para fugir do senso comum, é possível substituir essas expressões de noções temporais por outras. Em um exemplo de redações nota mil é possível observar uma substituição bastante interessante, que foge do senso comum atrelado a essas expressões: “No livro “Admirável mundo Novo”, é retratada uma realidade distópica na qual o corpo social padroniza-se pelo controle de informações e traços comportamentais. A obra fictícia, em uma primeira análise, diverge substancialmente da realidade contemporânea […]”.

     

  2. “Desde os primórdios da humanidade”, “desde épocas remotas” Estruturas como essas são generalistas, ou seja, não são precisas em relação àquilo a que se referem, e por isso devem ser evitadas.  Dessa forma, é recomendável que você seja mais específico, indicando o século ou o ano de determinado acontecimento. Um bom recurso comumente contido em modelos de redação que obtiveram boas notas é sempre demarcar o tempo com eventos específicos. Ao invés de expressões generalistas, você pode dizer “desde o fim da Revolução Industrial”, por exemplo.

     

  3.  “Como se sabe”, “É de conhecimento geral” Outros exemplos de expressões generalistas, que comumente são empregadas como tentativas de tornar uma argumentação mais consistente, têm relação com a pressuposição de que algo é claro para todos. Se de fato a informação apresentada for dessa natureza, o argumento empregado pode se tratar de um senso comum. Por isso, foque em argumentos específicos, inovadores e que estejam embasados em dados concretos e/ou problemas reais.

     

  4.  “Precisamos nos conscientizar” Na hora de formular a proposta de intervenção, muitos candidatos apresentam como solução a “conscientização” da população acerca de determinado problema. Apesar de ser uma solução que é considerada válida na proposta de intervenção, essa expressão também aparece com muita frequência. Desse modo, ela compromete a originalidade da sua proposta, além de ser uma solução extremamente vaga e nada efetiva, o que pode impactar negativamente a sua nota no critério de argumentação. Nos modelos de redação que obtiveram nota máxima essa expressão quase nunca é encontrada. Portanto, procure aboli-la de sua proposta de intervenção.

     

  5.  “Segundamente” e “Analogamente” 

    Essas expressões não devem ser utilizadas em seu texto unicamente pelo fato de serem termos não dicionarizados no português brasileiro. Ao incluí-las em sua redação, você poderá perder pontos no critério que avalia o uso adequado da norma padrão. 

É importante destacar que os tipos de redação variam muito de acordo com os vestibulares e uma das particularidades do Enem é a exigência do uso adequado de coesivos sintáticos, que são considerados parte importante da argumentação. Além disso, o senso comum em qualquer redação pode prejudicar o seu desempenho, então, vale riscar de todos os seus textos essas expressões. Nós, do Anglo, esperamos que essas dicas possam ajudar sua prática de redação do Enem, de modo que você consiga redigir uma redação nota mil 

 

Até mais! 

Assine nossa newsletter

Newsletter