Técnicas de redação: 5 dicas para escrever melhor - Curso Anglo

Técnicas de redação: 5 dicas para escrever melhor

Postado 11 de julho de 2022

Todo vestibulando sabe que a prova de redação é componente decisivo dos vestibulares mais importantes do país como FUVEST e UNICAMP, assim como também do Enem. Somado a isso há também o fato de que muitos têm dificuldades na hora de produzir um texto e se perguntam como escrever uma redação nota máxima, uma vez que não compreenderam ainda o que uma redação assim precisa conter.  

Se você está preocupado com o seu desempenho em produção textual e buscando dicas de redação para vestibular, este texto é para você! Siga a leitura que preparamos cinco dicas de redação para você colocar em prática e se preparar de maneira eficiente e, de quebra, aprimorar as técnicas de redação para o Enem 

 

Quais são as técnicas para fazer uma boa redação? 

Não temos dúvidas que, em algum momento de sua preparação para o vestibular, você já tenha escutado algum professor dando algumas das dicas deste texto. Sabendo disso, o que queremos que seja compreendido é que, ao se comprometer a mudar a maneira como tem feito o seu estudo de produção textual, a sua performance melhorará consideravelmente em qualquer vestibular que participar. Então, aproveite as dicas a seguir independentemente da instituição do exame e aumente o nível do seu desempenho. 

  1. Analise exemplos de redação que alcançaram nota máxima: tão importante quanto praticar redação é analisar exemplos de redação que tiraram boas notas e procurar identificar as características que levaram os avaliadores a avaliá-las tão bem. Clareza argumentativa, coesão, emprego correto do vocabulário são alguns dos elementos muito valorizados em praticamente todos os vestibulares e que certamente serão decisivos para a obtenção de uma boa nota. Leia e examine algumas das melhores redações que encontrar e depois, quando começar a escrever as próprias, tente colocar em prática técnicas semelhantes. 
  2. Atente-se para as diferenças que são cobradas por diferentes vestibulares: entre os exemplos de redação que você analisará, certamente haverá redações feitas para a FUVEST, para o Enem ou para outros vestibulares. Caso ainda não saiba disso, você rapidamente notará que o estilo e os componentes de cada redação são diferentes apesar de compartilharem semelhanças. Isso precisa ser levado em consideração, mas as dicas de redação para o vestibular mais tradicional podem contemplar também técnicas de redação para o Enem, sabendo diferenciar cada tipo de produção textual cobrado nos mais variados vestibulares, você será capaz de adequar sua redação ao que é exigido por cada prova a partir daquilo que aprendeu ao longo de sua preparação.  
  3. Quem não lê, não escreve: uma das dicas de redação mais importantes que você irá encontrar certamente é essa: quem não lê tampouco será capaz de escrever uma boa redação. Escrever bem exige ao menos três componentes: conhecimento da técnica, amplo repertório de assuntos e de argumentos, e capacidade de ponderar opiniões divergentes a fim de encontrar qual a que melhor combina com seus próprios princípios e convicções. Para te ajudar a desenvolver tudo isso, a leitura constante de bons livros e o acesso a bons veículos de informação são imprescindíveis. Observar como escreve cada autor, que argumentos emprega, que pontos de vista defende (ou ataca), de que modo articula cada argumento, se usa ou não citações alheias e como o faz, entre outras tantas possibilidades de análise de um texto, são passos fundamentais para poder passar à próxima dica. Essa dica é particularmente importante se você procura aprimorar suas técnicas de redação para o Enem. 
  4. Pratique, pratique, pratique: pode parecer uma obviedade, mas é preciso sempre repetir: só se aprende a escrever escrevendo. Outra das dicas de redação que podemos lhe oferecer é, portanto, esta: além de ler muito, comece a escrever ontem! Sim: não importa se você vai prestar o Enem ou qualquer outro vestibular. Para todos eles, você precisará estar apto a elaborar um texto de qualidade; e ao longo de toda a sua vida, em qualquer área em que você optar por atuar, será exigida a capacidade de se comunicar por escrito de modo fluente e compreensível. Assim como as técnicas de redação para o Enem, isso é algo que se desenvolve e se aprimora apenas com o tempo e muita dedicação. Digamos então que é uma tarefa para ontem! Por isso, mãos à obra: comece a praticar já e continue sempre! 
  5. Compare seus textos com aqueles considerados modelares: entre outras dicas de redação que podemos lhe dar, esta é tão importante quanto as anteriores. Não importa há quanto tempo você vem escrevendo e se preparando para a redação dos principais vestibulares ou do Enem: mais do que ler ou praticar, é fundamental verificar de quando em quando se suas leituras realmente poderão contribuir para a elaboração de uma boa redação ou se os textos que você tem produzido efetivamente podem ser considerados produções que alcançarão uma boa pontuação. Para isso, é fundamental também contar com ajuda especializada: nós do Anglo estamos há muito tempo nesta estrada e estaremos sempre ao seu lado quando o assunto é elaborar uma boa redação ou verificar se estão adequadas para as provas que pretende prestar. 

 

No próximo tópico, falaremos qual a estrutura básica para qualquer redação de vestibular. Colocando em prática as 5 dicas que acabou de ler e elaborando o seu texto dentro de uma estrutura adequada, será possível alcançar notas mais altas nos exames prestados. Confira! 

 

Qual é a estrutura de uma boa redação? 

Caso você pretenda prestar a FUVEST, você precisa ser capaz de elaborar um texto argumentativo que, via de regra, se articula em 3 passos-chave: a apresentação da tese, o desenvolvimento argumentativo e a conclusão (ou fechamento), em que as duas partes anteriores são amarradas. Vale ressaltar que a sua produção textual ficará mais organizada se cada um desses passos for elaborado em parágrafos diferentes, evidenciando a sua linha de raciocínio. 

Agora se seu foco for o Enem, a estrutura argumentativa é bastante similar; porém, além dos 3 passos-chave, é preciso que você elabore uma proposta de solução para o problema social em questão. Desse modo, a estrutura de ambas segue a mesma lógica: uma boa redação precisa ter uma introdução, ou seja, contextualização inicial e tese, desenvolvimento da argumentação e conclusão (que, no caso do Enem, conta também com uma proposta de intervenção). Para compreender melhor como elaborar a solução exigida pelo Enem, leia o texto “Proposta de intervenção: o que é e como aplicar na redação!”. 

Essas são algumas das principais dicas de redação que queríamos compartilhar com você. Esperamos que tenham sido úteis! 

Até mais! 

Assine nossa newsletter

Newsletter